Dois times desistem de continuar disputando o Novo Basquete Brasil


Em 17/04/2020

 



Foto: AscomDepois do Bauru, o Esporte Clube Pinheiros também desistiu de disputar o NBB (Novo Basquete Brasil), mesmo classificado aos playoffs. A informação chegou aos atletas de forma pouco usual: por carta.

 

Eles foram informados na quarta-feira (15) de que deveriam ir até a sede do clube, nos Jardins, na zona oeste de São Paulo, no próximo dia 29, com carteira de trabalho, para fazerem o exame demissional.

 

“Tendo em vista o contrato especial de trabalho desportivo pactuado entre as partes, serve a presente para informá-lo que o Esporte Clube Pinheiro (sic) não tem intenção em formaliza proposta para sua renovação quando do seu vencimento, ficando V. Sa. desde já dispensado da sua atividade laboral”, diz a carta enviada pelo departamento de recursos humanos do clube.

 

A informação, publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo inicialmente, foi confirmada pela reportagem, que teve acesso a reprodução de uma dessas cartas.

 

O documento foi recebido pelos nove jogadores profissionais do elenco, ente eles o norte-americano Bennett e o pivô Caio Torres, que já defendeu a seleção brasileira.

 

O Pinheiros disputaria o playoff do campeonato nacional, depois de ficar em sexto na fase de classificação. A equipe pegaria o Paulistano na primeira rodada de mata-matas, que ainda não tem data para ocorrer.

 

Na quarta (15), o Bauru comunicou oficialmente que não vai continuar no NBB, depois de terminar a fase de classificação em 12º lugar e também garantir ida aos playoffs.

 

A LNB (Liga Nacional de Basquete) discute como retomar o torneio, e agora terá que pensar uma solução com no máximo dez times -os quatro últimos da fase de classificação já foram eliminados.

 

No entanto, ainda existe o risco real de outras equipes também dispensarem seus atletas, uma vez que o orçamento só previa pagar salários até abril ou, quando muito, maio.

 

O movimento do Pinheiros é preocupante para o esporte como um todo. O clube já vinha fazendo cortes profundos de investimento no esporte de rendimento antes da pandemia do novo coronavírus.

 

A grande maioria dos atletas do clube têm contrato só até o fim de 2020, e a tendência é que muitos sejam dispensados até mesmo antes disso.

 

FONTE: UOL / FOLHAPRESS

 


Rede Primeiro Minuto
©2019 - Todos os direitos reservados