Novas regras do futebol entram em vigor


Em 02/06/2020

 



Foto: Getty ImagesComeçaram a valer nesta segunda-feira, dia 1º de junho, as novas regras do futebol.

 

As mudanças foram feitas pela Ifab (International Football Association Board), entidade que regula o jogo, e anunciadas no início de abril, sendo implementadas agora.

 

Portanto, os novos regulamentos já devem ser adotados a partir desta segunda.

 

Entre as modificações, a que mais chama a atenção é a do novo conceito de mão na bola.

 

A partir de 1º de junho, os juízes não devem mais considerar um toque no começo do braço (junção com a axila) como infração.

 

O texto também indica que, a partir de agora, o toque de mão involuntário no ataque só deve ser assinalado caso leve diretamente a um gol ou a uma "ocasião manifesta de gol".

 

Isso muda diretamente a última recomendação, que pedia que os árbitros marcassem falta em qualquer toque da bola na mão na fase ofensiva das jogadas.

 

Outra mudança importante diz respeito às cobranças de pênaltis.

 

A partir de 1º de junho, a Ifab orienta agora que uma infração do goleiro (como adiantar-se antes da cobrança) só deve ser punida caso a ação influencie diretamente o resultado final.

 

Explica-se: se o goleiro se adiantar, mas o atacante chutar a bola no travessão ou para fora, a cobrança não deve ser repetida, por exemplo.

 

Caso o arqueiro seja punido, e a cobrança repetida, ele será advertido. O cartão amarelo só deve ser mostrado no caso de o goleiro cometer uma nova infração.

 

Ademais, os cartões amarelos mostrados durante os jogos não contarão mais em uma disputa direta de pênaltis.

 

Portanto, se um atleta for punido durante o tempo normal e, depois, novamente na disputa de pênaltis, deverá ser relatado na súmula como dois cartões amarelos - e não como uma expulsão.

 

Além disso, caso cobrador e goleiro cometam infrações simultâneas, o cobrador é quem deve ser punido.

 

As mudanças também trazem uma orientação importante com relação ao VAR.

 

De agora em diante, a entidade aponta que agora "sempre que o incidente revisado seja suscetível a considerações subjetivas, o árbitro deve revisá-lo no monitor à beira do campo".

 

Vale salientar que as competições que começam (ou começariam) antes de 1º de junho podem escolher se implementam as orientações neste ano ou apenas na edição seguinte.

 

Os torneios paralisados por conta da pandemia de COVID-19, por sua vez, têm duas opções: concluir a disputa com as regras da temporada 2019/20 ou adotar já as normas para 2020/21.

 

FONTE: ESPN



Rede Primeiro Minuto
©2019 - Todos os direitos reservados