Paysandu anuncia o retorno aos treinos presenciais


Em 15/06/2020

 



Na manhã desta segunda-feira (15), o Paysandu Sport Club anunciou o seu retorno presencial aos treinos. O reinício está previsto para a próxima sexta-feira (19). Para isso comissão técnica e jogadores devem cumprir uma série de normas e orientações elaboradoras pela Diretoria de Saúde do clube.

 

Esse retorno será possível através de uma parceria com uma rede hospitalar particular da capital paraense.

 

“Esse retorno dos treinos só é possível em razão da ampliação de uma parceria que já é antiga entre Paysandu e o Sistema Porto Dias. Nesse momento de crise que vivemos na saúde mundial, o clube estrategicamente reforçou os laços para viabilizar uma retomada com todos os cuidados necessários que a pandemia requer”, afirmou o presidente do clube, Ricardo Gluck Paul.

 

Na primeira etapa, 25 pessoas serão testadas em horários alternados. Os primeiros atletas que passaram por essa testagem serão o lateral-esquerdo Diego Matos, o volante PH, os meias Alex Maranhão, Serginho e Luiz Felipe e o atacante Nicolas. Dependendo dos resultados, posteriormente poderão passar para os treinos físicos. Os demais atletas, assim como o técnico Hélio dos Anjos, que não se encontram em Belém, serão examinados no próximo dia 25.

 

 “Os considerados aptos vão treinar em pequenos grupos, respeitando o distanciamento seguro. Com exceção dos atletas, todos os demais envolvidos vão usar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras e luvas. Os funcionários estão sendo treinados para uma nova rotina, com uso de álcool em gel, hipoclorito de sódio nas superfícies, ambientes e objetos. Todos deverão evitar de compartilhar objetos pessoais. O treinamento vai evoluir de acordo com o cenário da pandemia e critérios técnicos, táticos e físicos dos atletas”, afirmou o médico do clube, Edilson Andrade.

 

O Diretor de Futebol, Felipe Albuquerque, explicou que o trabalho presencial será reiniciado com grupos de seis a oitos atletas, para manter o distanciamento social.  “Tudo isso já começou no dia 1º, com a primeira fase, que está sendo em home office. Depois vamos para uma fase teste, que começa na próxima quinta-feira (18), quando serão testados e estarão aptos para iniciar os trabalhos na sexta 25 profissionais. Aí sim, no próximo dia 25, vamos iniciar a fase dois, também em Belém, e com o cumprimento do distanciamento. O restante de toda a equipe fará o teste no hospital do Sistema Porto Dias. Em seguida, nós vamos para uma terceira fase, na qual a gente já deve conseguir aumentar um pouco mais esse grupo e continua trabalhando ao ar livre. Por fim, na quarta fase, esperamos estar treinando sem grandes restrições, já preparando o grupo em uma reta final para a retomada dos campeonatos”, projetou.

 

Ainda segundo o dirigente a definição da mudança de rotina dói definida através de reuniões realizadas por videoconferência. “O Departamento de Futebol conseguiu unir o conhecimento de todas as áreas. São 28 profissionais diretos em 15 setores diferentes. Todos eles participaram da construção desse protocolo. Mantivemos nossas reuniões periódicas com a comissão técnica e a diretoria. E a partir da divulgação desse protocolo, vamos iniciar a conscientização com os atletas de tudo que será feito no dia a dia. Desde coisas simples, como desinfecções de ambientes, utilização de álcool em gel sempre, redução de número de colaboradores presencialmente, até a realização dos destes e adaptação do clube para receber todos os atletas. Eles vão tomar conhecimento da maneira como devem se transportar, o que devem fazer quando chegarem à Curuzu, o que devem fazer ao final de cada treino, etc”, detalhou Felipe Albuquerque.

 

De acordo com o protocolo de retomada, foi informado que o Estádio da Curuzu passou por desinfecção, instalação de dispensers de álcool em gel e a redução de colaboradores que circulam pelas dependências da Curuzu. Aos atletas que chegarem ao estádio, devem passar pela cabine de higienização, responder o questionário médico, pegar suplementação como água e frutas e depois se dirigir ao gramado.

 

“Já são 13 semanas de paralisação das atividades na Curuzu, mas é bom deixar claro que durante esse período, fora de campo, nós nunca paramos, assim como os atletas também não, já que continuaram treinando de casa. Nós nos adaptamos à pandemia para manter nossas reuniões periódicas por meio de videoconferências. Estudamos muito e nos debruçamos em busca de caminhos viáveis e seguros para toda a nossa equipe de trabalho. Ainda não sabemos quando as competições vão voltar, mas o Paysandu mais uma vez larga na frente, com muita cautela, responsabilidade, respaldo e, sobretudo, o apoio fundamental de um parceiro do nível do Sistema Porto Dias, que é fundamental em todo esse processo. Continuamos acompanhando os números da doença aqui no Pará e vamos manter todos os cuidados necessários para a nossa proteção”, ressaltou o presidente, Ricardo Gluk Paul.

 

Mesmo sem previsão de retorno do Campeonato Paraense e da Série C do Brasileiro, o Paysandu manteve suas atividades de maneira remota, com os atletas mantendo uma rotina de treino com supervisão virtual da comissão técnica. O papão paralisou suas rotinas no dia 19 de março quando decidiu suspender as atividades presenciais.

 

 

FONTE: BEATRIZ REIS / COLABORADORA DA REDE PRIMEIRO MINUTO



Rede Primeiro Minuto
©2019 - Todos os direitos reservados